Quem Somos

Sou o João Amorim. Tenho 24 anos e 2 irmãs e 1 irmão mais novo. Fiz a licenciatura e o mestrado em  Bioquímica pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Desde há alguns anos que, quando as pessoas me perguntavam o que queria fazer no futuro, a minha resposta era “viajar”. Sabia que precisava de viajar, de sair de casa, porque sabia que não havia mais nada que me trouxesse a experiência de vida que viajar trás. E essa experiência eu queria-a para mim. E procurava isso todos os dias, todos os fins de semana, todos os verões. Desde inúmeras road trips pela costa e interior portugueses, a acampar pelas praias e serras de Portugal, fins de semana em abrigos de pastores no Geres, e viagens pequenas, como a Barcelona, ou um pouco maiores, como ao Egipto, faziam-me sentir completo, realizado e estranhamente “encontrado” nesses povos diferentes ou sítios desertos. Outro sonho tão importante como este era ter alguém que pudesse viver tudo isto comigo. De um momento para o outro, os sonhos já não são mais sonhos e as “coincidências” do dia a dia são episódios de uma história que ainda está no inicio, mas que faz sentido.

Todas estas “coincidências” continuam a coincidir na minha vida, e aos poucos e poucos cada vez mais cada vez mais coisas fazem sentido. Depois de chegar da viagem, enquanto estava mais uma vez a acampar pelos recantos do nosso Portugal, acordei com a ideia que queria fazer uma viagem à Guatemala, planear tudo para puder levar lá os meus amigos e quem quisesse vir comigo. Quase sem me aperceber, passado uns meses, era Líder de Viagens da Landescape, planeava viagens ao Peru e à Guatemala, e estava, mais uma vez, a viver um sonho 🙂

Sou a Tamára Brandão e tenho 22 anos! Licenciei-me em Reabilitação Psicomotora e fiz mestrado em Educação Especial, com especialização em Intervenção Precoce, na universidade do Minho. A minha vontade de fazer voluntariado e de viajar já existe há muito tempo! Tenho aproveitado para fazer viagens pequenas, dentro de Portugal e na Europa e fiz um intercâmbio internacional, no Brasil, durante a licenciatura. no ano passado concorri a um projeto de voluntariado em África mas acabei por não conseguir ir. Este ano, com a companhia do João e com o concurso da Gap Year foi possível concretizar esta vontade gigantesca de viajar e ver imensas culturas diferentes, conhecer diferentes formas de vida e diferentes formas de ajudar. Esta, eu acho, é a forma mais rica e mais completa de viver.

Share this: